Artigos

Especialistas confirmam: Netflix está ajudando a fortalecer a indústria dos animes

| por:

Postado em: #Animes #Japão #Opinião #Produtos #TV

Executivos comentam sobre a entrada da Netflix na indústria de animes. Empresa já havia anunciado que vai lançar 30 novas séries de animes em 2018.

No Japão, por algum tempo os estúdios de animação foram conhecidos como mantedores de trabalhos quase escravos, com animadores trabalhando por horas longas e estressantes por pouco salário. E enquanto a própria indústria de anime está florescendo, o atual modelo de negócios japonês não é muito lucrativo. Muitas casas de produção são normalmente deixadas no vermelho após os inícios de transmissões em emissoras de TV e com a maioria dos lucros que muitas vezes vindos de vendas de Blu-ray e DVD, bem como mercadorias. Mas agora, com a chegada de marcas globais de streaming como Netflix, Amazon Prime e Crunchyroll, as coisas parecem estar mudando.

De acordo com o Hollywood Reporter, “as vendas no exterior têm sido um fluxo de receita adicional, mas a estratégia de conteúdo original da Netflix está se tornando um bom negócio”. A plataforma de transmissão global quer que 50% de sua biblioteca seja de conteúdo original e eles até deixaram uma quantia de US$ 8 bilhões para fazer isso possível. E a Netflix confirmou que um grande número desses US$ 8 bilhões será para as animações. Na verdade, eles já estão planejando 30 novos títulos de animes apenas para o próximo ano, conforme anunciamos antes aqui no Anime Xis.

O Hollywood Reporter também declarou que “Os orçamentos para projetos individuais não foram revelados, mas é um segredo aberto na indústria japonesa que eles são significativamente maiores do que aqueles pedidos pelas redes japonesas de TV”. Eles também relataram:

“O trabalho em estúdios de animes é notoriamente difícil e muitos estúdios foram rotulados de “empresas negras” pela mídia japonesa pelos baixos salários pagos, particularmente para os animadores júnior. Uma das principais causas disso são os orçamentos apertados ditados pelas redes de TV.”

Saint Seiya: Knights of the Zodiac, da Toei Animation – atração para 2018 nas TVs japonesas e no Netflix.

Joseph Chou, produtor da Toei Animation da nova série Saint Seiya: Knights of the Zodiac para a Netflix disse que:

“Ultimamente, a mídia tem atacado a indústria do anime sobre condições de trabalho; As estações de TV têm relatado sobre isso, mas elas mesmo são as grandes culpadas, a Netflix está sendo restaurada para um modelo de negócios sano. Estamos falando talvez uma margem de 15% em vez de uma perda de 5%.”

Chou, que também é presidente do estúdio Sola Digital Arts no Japão, também falou sobre os outros serviços de transmissão on-line que procuram o anime.

“Há a Netflix, Amazon, Crunchyroll e Apple Studios, todos falando com pessoas, bem como rumores de que há outra empresa importante a se envolver. Todos estão lutando para se encontrar com todos, mas Netflix é a mais agressivo”.

Kotaro Yoshikawa, que trabalha na distribuição e licenciamento da TMS Entertainment também pesaram.

“A Netflix está produzindo versões dubladas em vários idiomas e legendas em mais de 20 idiomas, com um lançamento para cerca de 200 países de uma só vez, o que nós não conseguiriamos fazer”.

Isso significa que o fato de que a Netflix está ordenando diretamente dos estúdios de anime também elimina a necessidade de comitês de produção, um fato crucial na vida da indústria de entretenimento japonesa para filmes e séries de TV. Envolvendo entre cinco a 15 empresas, os comitês ajudam a compartilhar custos e riscos, além de oferecer às agências de publicidade, estações de TV e jornais uma participação no sucesso da produção e um incentivo para promovê-lo. As desvantagens são uma desaceleração da tomada de decisões e algum sufocamento da tomada de risco criativa porque a aprovação geralmente é necessária de todas as partes. Yoshikawa também afirmou:

“Não há uma estação de TV envolvida para dizer o que precisa ser feito para fazer algo de bom para ser transmitida, ainda que possamos fazer ajustes, como reduzir a quantidade de sangue na tela, para versões que serão transmitidas na televisão”.

E, claro, nem todos estão a bordo do trem de transmissão global. Keiichi Hara, diretor da Miss Hokusai de 2015, expressou algumas reservas em trabalhar com o Netflix, dizendo que o controle criativo completo pode não ser necessariamente a melhor das coisas:

“Eu trabalho em produções comerciais, por isso, inevitavelmente, recebo instruções de companhias, como estações de televisão. Trabalhar para fazer essas pessoas felizes tem sido a fonte de algumas ideias realmente boas. Esse tipo de pressão me ajuda, de algumas formas, em termos criativos.”

Little Witch Academia

Para além de trabalhos animados como Little Witch Academia e Neo Yokio, o Netflix também tem investido em adaptações live-action de animes e mangás populares. Um filme baseado em Death Note estreou no serviço no início deste ano e recentemente, a TV Tokyo e o Netflix estão anunciaram que vão produzir uma série live-action baseada em Mob Psycho 100.

A partir do próximo verão japonês, o novo anime de 26 episódios da TMS Entertainment, baseado na série de artes marciais Baki, será transmitido semanalmente no Netflix no Japão e toda a série será lançada algures pelo decorrer de 2018 em todo o mundo. O método de entrega do Netflix tem sido criticado por muitos na comunidade de anime, uma vez que o serviço opta por esperar e lançar uma temporada de uma série de uma só vez, em vez de transmitir um episódio de cada vez, à medida que são exibidos no Japão, como fazem outras plataformas de streaming de anime.

Mas por causa da Netflix, as coisas estão mudando realmente no Japão. E um dos grandes produtores da indústria, Chou, disse que talvez ainda não seja uma bolha ou uma bonança, mas “quase todos os estúdios estão cheios até 2020”. Isso significa que devemos esperar mais mudanças na indústria de anime ? Parece que podemos descobrir em breve.


Violet Evergarden, da Kyoto Animation – atração para 2018 nas TVs japonesas e no Netflix.

Relembrando a informação dada anteriormente aqui no Anime Xis, o Netflix planeja produzir 30 séries “novas” de animes para lançar no decorrer de 2018, como parte de seu orçamento de US$ 8 bilhões para o desenvolvimento e produção de conteúdo original de televisão e filmes no próximo ano.

Entre os animes que estreará no Netflix em 2018 incluem Violet Evergarden da Kyoto AnimationAICO -Incarnation- do Studio BonesSword Gai: The Animation do Studio DLE Inc.B: The Beginning da Production IGLost Song do Liden FilmsKakegurui do Studio MappaDEVILMAN crybaby do estúdio Science SARUBaki da TMS EntertainmentCannon Busters do estúdio SatelightRilakkuma do Dwarf Studio (Domo) e Saint Seiya da Toei Animation.


A Crônica:

Com certeza quando tem gente querendo trabalhar e melhorar a industria dos animes e ainda, quer distribui-los de maneiras legais (licenciados), com certeza nos deixa muito felizes. Podemos perceber que com a chegada de uma nova mentalidade para os trabalhos nos estúdios de animações, pode ser que futuramente não tenhamos mais aquelas notícias de que pessoas adoecem e reclamam dos salários mal pagos. Bom isso é um assunto que vamos saber melhor futuramente.

Gosto muito do fato da Netflix entrar forte neste mercado e tendo ela e outras empresas de distribuição global como o Amazon Prime, Crunchyroll, e algumas outras empresas, só engrandecem as produções feitas lá no Japão.

Mas nem tudo são flores. Os únicos problemas do Netflix, na minha opinião, se devem ao fato de não oferecer o chamado simulcast, ou transmissão simultânea com as televisões japonesas. Essa é uma das principais reclamações de muitas pessoas, pois assim como está na matéria, elas só conseguiriam assistir à uma série de anime com atraso. O outro problema é ligado a esse, que se trata da exclusividade que o Netflix acaba tendo por uma determinada série, ou seja, os outros sites de transmissões legais ficariam impedidos de a terem em seu catalogo. Aí acho que uma conversa entre essas empresas de distribuição dos episódios em âmbito mundial seria uma boa saída.

Embora muitos fãs de animes já me falaram que não gosta muito dos serviços da empresa, eu particularmente, não apenas como editor de site, mas também como consumidor desta indústria, espero muito do Netflix daqui pra frente (ainda mais depois das propagandas feitas do serviço por Silvio Santos no SBT), afinal hoje em dia, não é qualquer empresa, tirando algumas programadoras de TV por assinatura, que pensa em licenciar e dublar diversos tipos de séries para os expectadores deste país tão distante que é um dos apenas 10 países que falam a língua portuguesa. Embora eu ainda não seja assinante, já conheço boa parte do conteúdo do serviço e posso garantir que tem conteúdo para muita gente.

Já vou preparando os monitores aqui para eu poder assistir tudo!

Bom, agora vamos aguardar os próximos capítulos e espero que sejam cada vez melhores.

Fonte: The Hollywood Reporter

  • E ai, o que acha? Compartilhe com os amigos e deixe seu comentário aqui pra gente!

– Mais notícias de Animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no Twitter@Anime_Xis InstagramAnime_xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curtam nossa página no FacebookAnime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

amazon-mangas

Sobre o autor

Luiz GP

Luiz é editor dos sites Anime Xis e Revista Mundo OK. Formado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e um fã de animes e cultura japonesa. Além de professor escolar, já atuou como locutor de web-rádio, fã de esportes (principalmente NFL, NBA, NHL, MLB e ciclismo), torcedor do São Paulo FC e baixista de banda de rock as vezes. Duvidas? Siga-me que eu respondo -> twitter e Insta: @oluizsama