Artigos

Ressaca Friends 2018: Entrevista com Diego Ragonha

| por:

Postado em: #Animes #Brasil #Cinema #Cosplays #Curiosidade #Especiais #Fãs #Games #Japão #Live Action #Mangás #Música #Opinião #Produtos #Tokusatsus

Nos reunimos com Diego Ragonha, um dos responsáveis pelo Ressaca Friends 2018 que contou sobre a nova empreitada da Maru Division e os próximos planos.

Nos dia 15 e 16 de dezembro aconteceu o Ressaca Friends 2018, evento organizado pela equipe da Maru Division que apresentou mais de 40 horas de programação a 15 mil pessoas reunidas no Centro de Eventos Pró-Magno.

Foto: Daniel Yonamine Ressaca Friends 2018

Ao final do evento, o Coordenador Geral, Diego Ragonha que também um dos responsáveis pela Maru Division cedeu alguns minutos para os presentes na sala de imprensa respondendo as principais perguntas. Confiram abaixo:

Como foi a compra do Anime Friends e Ressaca Friends da Yamato Corp?

Diego: Como sócio da Maru Division, temos uma marca de energético, a Fontt Energy, e na época gostaríamos de ampliar a área de atuação da empresa, foi quando conheci o Anime Friends e começamos com o patrocínio do energético para o evento. Sempre gostei muito de animes clássicos… Yu Yu Hakusho, Cavaleiros do Zodíaco e vários Tokusatsus como Jiraiya e Changeman, além disso a cultura japonesa traz respeito e uma forma de comportamento muito bacana. Então num clima onde as pessoas sempre se divertindo, um sempre ajudando o outro, isso me surpreendeu.

No evento seguinte voltamos como patrocinadores e surgiu a oportunidade de comprarmos a praça de alimentação, por ser num espaço mais prático(Transamérica Expo) vimos uma nova oportunidade. Foi quando me encontrei com pessoas que cuidam de outros eventos maiores e com marcas famosas, neste momento decidimos fazer a proposta de compra. Acreditávamos que poderíamos trazer um evento com uma proposta diferente para o público.

Com essa reformulação, era esperado que os dois eventos(Ressaca e Anime Friends) pudessem crescer tanto?

Diego: Quando nós assumimos o evento, para entender o que deveria ser diferente, notamos que o publico é bem cativo, eles gostam muito dos eventos. Isso é mérito a administração passada, nossa intenção era melhorar estes eventos com isso em mente.

A dificuldade no nosso pais é que temos uma pirataria muito grande, viemos de um mercado que não tinha muito acesso a produtos oficiais e nem as licenças comerciais, trabalhar com empresas japonesas é muito custoso e muito exigente, o faturamento para se trazer empresas como estas é muito pequeno.

Várias empresas não traziam materiais de forma legal e hoje o cenário já esta mudando, aos poucos queremos acabar com a pirataria nos eventos, pois assim empresas maiores podem vir do Japão patrocinar os eventos e podemos transformar isso em qualidade para o público.

 

 O evento foi crescendo e os custos também, como vocês encaram tudo isso?

Diego: O evento nós encaramos com um investimento sério, a proposta nossa é chegar longe e se dissermos que é rentável, seria mentira. É um evento bem custoso e queremos que ele seja auto sustentável. Sair de uma escola e ir para um pavilhão, é uma diferença muito grande.

Colocar em um local com estrutura própria para eventos, com ar-condicionado, praça de alimentação de qualidade e outras vantagens, isso acaba refletindo no valor do ingresso. Alguns investimentos devem ser feitos para entregar um evento maior e melhor.

Sobre as atrações internacionais, qual a medida para trazer novos artistas?

Diego: Trazer artistas para o Brasil é um processo muito complicado, a gente vem de uma época que a pessoas tem na internet acesso a tudo. Ter acesso a tudo não significa encontrar de tudo, você tem acesso ao mais fácil. Quando o artista digita no Google o termo Brasil por exemplo, ele encontra algumas noticias ruins e acaba ficando com medo. Quem vai para o Japão, vê segurança, qualidade, respeito então na comparação, acaba relutante em aceitar o convite.

Fui para o Japão, fazer reuniões, mostrar nossa cara para explicar que a Maru Division veio com uma mudança de mercado, de aliar o antigo com o novo.

Trazer atores novos e consagrados faz com que o publico mais antigo venha ao evento, estas pessoas tem sobrinhos, filhos, amigos… Com isso o público tem a oportunidade de mostrar a paixão deles para essa nova geração, que também pode se apaixonar por isso.
A maioria das pessoas que acompanharam séries antigas como Jaspion, Ultraman e Kamen rider, nem sabe que as séries ainda são exibidas no Japão.

Exemplo disso é trazer Ultraman e Hatsuni Miku ao Anime Friends, onde pudemos reunir os pais que se lembram em algum momento da lenda que é família Ultra e os jovens que já conhecem a Hatsuni. Uma forma de por gerações juntas, esse é nosso trabalho por aqui.

O ator Takumi Tsutsui,  que interpretou o Jiraiya, veio tantas vezes ao evento, ele traz uma leva de fans mais antigos, trazendo junto com eles novos fans. As atrações servem pra isso, às vezes esse pai mais velho não entende por que o filho se veste de cosplay, tem certo preconceito. Ele vendo alguém como Ultraman pode trazer a lembrança de que ele gostaria também de se vestir igual seu herói favorito, ou seja, uma forma dele conhecer os cosplays.

 

 Sobre Cosplay, o que foi oferecido esse ano e o que você espera deles?

Diego: Os cosplayers são importantíssimos para o nosso evento, eles fazem parte disso, verdadeiras atrações. Nós esperamos trata-los bem, com uma entrada diferenciada, com uma revista apropriada na entrada. Nem todo cosplayer sabe o que pode ou não entrar no evento, por exemplo um de Samurai X, pode acabar vindo com uma espada afiada ao evento e será barrado pois podem acontecer acidentes.

Nós fazemos uma reunião com os seguranças para explicar como o publico normalmente se comporta, pois ele não é acostumado com isso, então essa conversa é para que o segurança trate o cosplay como qualquer outra pessoa, com carinho e respeito.

O evento acaba se tornando a Disneylandia dos otakus, onde os sonhos dele podem se realizar, um ambiente que ele se sinta seguro e feliz.

Como a gente trata esse cosplayer? Oferecendo  uma chapelaria(guarda-volumes) decente, um camarim bonito, um lugar para poder se maquiar, organizado, se precisar fazer uma tatuagem de rena, um ambiente legal. Mas isso tudo tem um custo e é por isso que o cosplay também paga pra entrar, porque para dar todos esses benefícios temos que pensar em muitas contas para pagar, por isso que a gente não consegue disponibilizar entrada gratuita. Por isso pedimos a doação, ele garante a meia entrada mesmo não sendo estudante, trazendo Meio Kilo de Alimento. Algumas pessoas até trazem 2 ou 3 kilos, porque sabem que é serio e honesto, que a gente quer ajudar. É isso que a gente pensa do cosplayer, a gente quer agradar o máximo possível.

O Ressaca Friends já possui melhorias visíveis, quais são os planos futuros da empresa?

Diego: Estamos no caminho, temos erros e acertos, mas vamos melhorando, o Anime Friends foi muito bacana com novos parceiros, deixamos o ambiente gostoso, trouxemos do Japão 18 pessoas, o museu do Ultraman demorou muito pra chegar, a estrutura toda veio ao Brasil e foi montada para o evento, ao final, tudo foi desmontado no mesmo dia e já encaminhado para o despacho ao Japão, demorou 25 dias para chegar lá, porque parou na alfândega, tem toda essa dificuldade e ainda com eles ligando perguntando por que a demora se já está tudo ok. Temos algumas dificuldades, algo que parece ser simples.

No futuro temos que pontuar em outros estados, temos propostas de levar o evento a outras regiões, uma delas é a edição no Rio de Janeiro, que é a casa da empresa, a marca do energético é de lá, para o ano que vem vocês terão muitas novidades. Iremos acertar o padrão para que possamos levar a mesma qualidade nesses novos locais.

Quanto mais formos trabalhamos, podemos mostrar para o Japão que estamos trabalhando de forma séria e correta para trazer esses artistas que vocês tanto gostam.

E até falando disso a dificuldade maior de trazer uma banda ou um teatro, temos que pensar na logística e a quantidade de pessoas para vir. Se calcularmos o dólar a 4 reais 15 pessoas pagando uma média de 2 mil dólares cada passagem aérea, imaginem os custos com transporte, estadia? É muito alto!

Tem um grupo que sempre pede Kamen Rider Girls, gostaríamos muito de trazer, mas é muito custoso, eles querem muitas pessoas como: manager, maquiador, cabeleireiro. Avaliar o que podemos conseguir aqui e o que eles querem. Apesar de muito custoso, estamos trabalhando para chegar nisso um dia.

No Ressaca também foi divulgada a data do próximo evento da franquia. “O Anime Friends começa no dia 12 de julho e terá três dias de duração. Até lá, nossa equipe não vai pensar em outra coisa que não seja trazer o melhor para o público”, afirma Ragonha. Ainda sem local confirmado.

Aproveitando o momento, nós da Equipe Anime Xis agradecemos a Maru Division e toda assessoria de imprensa por nos permitir levar nosso olhar sobre o evento a todos nossos amigos e seguidores. Desejamos sucesso e pode contar com nosso trabalho.

Sobre a Maru Division 

A produtora de eventos nasceu em 2017 e tem como foco a realização de grandes shows e eventos com temática oriental. Apesar de ser uma empresa nova, conta com sócios que já possuem uma larga experiência na área de eventos. O primeiro evento realizado pela Maru Division foi o Ressaca Friends 2017, no pavilhão do Anhembi, e de lá para cá, só tem crescido e aprimorado seu trabalho. Entre os eventos realizados no último ano, destaque para o Anime Friends 2018 e o show da banda japonesa SPYAIR.  

– Mais notícias de Animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no Twitter@Anime_Xis InstagramAnime_xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curtam nossa página no FacebookAnime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

amazon-mangas

Sobre o autor

Lau

Laudelino( ou apenas Lau) acompanha os animes a pouco mais de 20 anos, organizou exibições de animes no Centro Cultural de Rio Claro, interior de São Paulo por 7 anos, trabalhou em diversas áreas até abrir o espaço Anime Xis, voltado para LAN House, RPG, Cardgames e claro; animes e tudo que circula esta área. Atualmente é Editor Chefe do Site e responsável pela loja Anime Xis, além do site escreve para a Revista Mundo OK do editor Daniel Yonamine, também é fotógrafo formado pela UNIMEP em Piracicaba - SP e fotografa de tudo(mesmo). Então precisando de trabalhos ou boa conversa sobre anime, mangás, nerdisses e Fotografia, pode chamar no @Anime_Xis ou no @lmoreirafotografia.