Notícias

Funcionário da Madhouse hospitalizado por excesso de trabalho quer receber por horas extras não pagas

| por:

Postado em: #Animes #Anúncios #Japão

Segundo informações. assistente de produção da Madhouse trabalhava mais de 200 horas extras por mês. Ativista de sindicato relatou o caso.

Há alguns dias atrás muitos fãs de animes ficaram em choque quando vários sites de notícias japoneses divulgaram a informação de que um Assistente de Produção do Estúdio Madhouse foi hospitalizado após mal subido e revelar que ele trabalhava cerca de 200 horas por mês. Nesta quarta-feira (10/04) foi revelada a informação de que ele se juntou a um sindicato e está pedindo indenização por horas extras não pagas, assim como um pedido de desculpas pelas várias formas de assédio de poder que recebeu, de acordo com o ativista de direitos trabalhistas Shōhei Sakakura. Ele, que atua como representante e editor-chefe do grupo de defesa do trabalho dos jovens e da revista Posse, relatou a notícia em sua conta no Twitter na sexta-feira (05/04).

Sakakura relatou que o assistente de produção da Madhouse havia se juntado à Black Company Union, um sindicato formado em 2017 que oferece consultoria e apoio a trabalhadores de vários setores. É uma das organizações associadas ao Posse. O ativista afirmou que a Black Company Union havia iniciado o processo de negociação coletiva em 5 de Abril.

Em um tweet de acompanhamento, Sakakura entrou em mais detalhes sobre a situação do assistente de produção do Madhouse: “durante a crise, o assistente trabalhava mais de 200 horas extras por mês, e trabalhava o dia todo e a noite mesmo nos fins de semana ou dias uteis e feriados. Ele tinham até desmaiado devido ao excesso de trabalho antes e foi levado para o hospital.”

Sakakura observou que ele ouviu de muitas pessoas que “é assim que a indústria de anime funciona”. Ele disse que costumava dizer a mesma coisa sobre as indústrias de ensino, maquinas de vendas, enfermagem, puericultura, produção de filmes e construção. “Mas conseguimos melhorar as longas horas e horas extras não remuneradas nessas indústrias”, escreveu ele. “É preciso coragem, mas quando os trabalhadores falam, eles têm um poder forte”.

“No entanto, não há como negar que por trás dessa empresa negra existe uma indústria negra”, continuou Sakakura. “Mesmo que consigamos melhorar uma empresa, se isso não se espalhar para as empresas ao seu redor, os outros continuarão pensando que a honestidade não paga. Eles vão forçar o fardo das empresas menores subcontratando-as por Trabalhadores de diferentes empresas precisarão se manifestar para mudar a indústria”.

O estúdio de animação Madhouse foi fundado em 1972 por ex-animadores do Mushi Pro, incluindo Masao Maruyama , Osamu Dezaki , Rintaro e Yoshiaki Kawajiri. Maruyama deixou a empresa em 2011 para formar o Studio MAPPA. Madhouse é um dos estúdios de animação que tem uma das maiores quantidades de fãs pelos seus trabalhos, muitos deles bem conhecidos como Cardcaptor Sakura, Death Note e a primeira temporada de One-Punch Man, por exemplo.

Por enquanto isso é tudo, mas a nossa central de animes continuará atenta para novidades.

Fonte: Twitter de Shōhei Sakakura via ANN

– Mais notícias de animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no twitter: @Anime_Xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curta nossa página no Facebook: Anime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

amazon-mangas

Sobre o autor

Luiz GP

Luiz é editor dos sites Anime Xis e Revista Mundo OK. Formado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e um fã de animes e cultura japonesa. Além de professor escolar, já atuou como locutor de web-rádio, fã de esportes (principalmente NFL, NBA, NHL, MLB e ciclismo), torcedor do São Paulo FC e baixista de banda de rock as vezes. Duvidas? Siga-me que eu respondo -> twitter e Insta: @oluizsama