Notícias

ONU atualiza suas diretrizes contra a pornografia infantil e expressa ‘profundas preocupações’ sobre desenhos

| por:

Postado em: #Animes #Anúncios #Games #Japão #Mangás #Opinião

Mesmo após resposta do Japão, novas diretrizes do protocolo da ONU mencionam a inclusão de desenhos e caricaturas na definição de pornografia infantil.

ONUDepois de muito bate-rebate, relatórios feitos pelas Organizações das Nações Unidas, respostas do Japão, de outros países e de ONG’s sobre o assunto de inserir personagens com aparencias infantis (do tipo lolis e shotas), parece que a história está prestes a ganhar mais um novo capítulo após uma atualização nas diretrizes da ONU.

O Escritório do Comitê os Direitos Humanos para os Direitos da Criança do Alto Comissariado das Nações Unidas publicou uma nova versão de suas “Diretrizes sobre a implementação do Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança sobre a venda de crianças e adolescentes, prostituição infantil e pornografia infantil” em 10 de Setembro. O Comitê adotou as diretrizes em 31 de Maio.

As diretrizes referem-se ao tratado “Convenção sobre os Direitos da Criança” (CRC) adotado em 1989 e ao “Protocolo opcional sobre venda de crianças, prostituição infantil e pornografia infantil” (OPSC), adotado sob o CRC em 2000.

ONU - Direitos Humanos

A Seção V, “Proibição dos delitos cobertos pelo Protocolo Opcional”, do novo documento de diretrizes inclui a seguinte declaração:

O Comitê está profundamente preocupado com a grande quantidade de material on-line e off-line, incluindo desenhos e representações virtuais, representando crianças inexistentes ou pessoas que parecem ser crianças envolvidas em conduta sexualmente explícita e sobre o sério efeito que esse material pode ter sobre as crianças direito à dignidade e proteção. O Comitê incentiva os Estados partes a incluir em suas disposições legais as representações materiais de abuso sexual infantil (pornografia infantil) de crianças inexistentes ou de pessoas que parecem ser crianças, especialmente quando tais representações são usadas como parte de um processo para explorar sexualmente crianças.

De acordo com o artigo 2 do documento original da OPSC, pornografia infantil é definida como “qualquer representação, por qualquer meio, de uma criança envolvida em atividades sexuais explícitas reais ou simuladas ou qualquer representação das partes sexuais de uma criança para fins principalmente sexuais”. As novas diretrizes especificam que a frase “por qualquer meio” nesta definição reflete “a ampla gama de materiais disponíveis em uma variedade de mídias, tanto online quanto offline”.

Um rascunho anterior das novas diretrizes publicadas no início deste ano havia especificado que a frase “uma ampla gama de materiais” incluiria “material visual, como fotografias, filmes, desenhos e desenhos animados; representações em áudio; qualquer representação em mídia digital; performances ao vivo; escritas materiais impressos ou online; e objetos físicos, como esculturas, brinquedos ou ornamentos”.

Nota do editor: Os trechos acima incluem os conteúdos apresentados em animes, mangás e games.

No entanto, as diretrizes recém-publicadas não incluem essas especificações.

As novas diretrizes explicam que a frase “atividades sexuais explícitas simuladas” se refere a “qualquer material, on-line ou off-line, que descreva ou represente de outra forma uma criança que parece se envolver em conduta sexualmente explícita”.


Resposta do Japão e comentários sobre diretrizes preliminares:

Resultado de imagem para Japan flagO Ministério das Relações Exteriores do Japão (MOFA) publicou uma resposta às novas diretrizes em 18 de Setembro. O MOFA declarou: “É decepcionante que essas diretrizes tenham sido divulgadas sem que o Comitê tenha discutido o suficiente entre os países, inclusive nosso país, que são afetados pelo protocolo opcional”. A declaração também observou que as diretrizes não são juridicamente vinculativas para os Estados partes no OPSC.

O governo japonês enviou comentários ao esboço anterior das diretrizes em Março. Nos comentários, o governo declarou: “O Japão acredita que a restrição à liberdade de expressão deve ser reduzida ao mínimo e que deve ser dada uma consideração muito cuidadosa ao escopo da pornografia infantil” e recomendou que algumas palavras sejam alteradas nos parágrafos sobre filhos existentes.

O site de notícias ANN procurou o Fundo de Defesa Legal da Banda Desenhada (CBLDF) para comentar as novas diretrizes, mas a organização não respondeu até o momento. O CBLDF confirmou com a ANN em Abril que daria ao Comitê pelos Direitos da Criança comentários sobre o projeto de diretrizes anterior “abordando preocupações com conteúdo expressivo”. A empresa posteriormente publicou esses comentários publicamente.


História da CRC e da OPSC:

A CRC foi adotada em 1989 e a OPSC foi adotada em 2000, quando as tecnologias de comunicação e a Internet eram menos desenvolvidas e menos onipresentes. O Comitê declarou que, embora o CRC e o OPSC sejam “totalmente relevantes e aplicáveis ​​também no ambiente digital, suas disposições exigem uma interpretação adaptada às realidades atuais”.

121 países assinaram o tratado “Protocolo Opcional à Convenção sobre os Direitos da Criança sobre a venda de crianças, prostituição infantil e pornografia infantil”, com 176 países que o ratificaram. Os Estados Unidos assinaram o documento em 5 de Julho de 2000 e o ratificaram em 23 de Dezembro de 2002. O Japão assinou o documento em 10 de Maio de 2002 e o ratificou em 24 de Janeiro de 2005.


A Crônica:

Resultado de imagem para rize militar gochuumon

RIZE: -AINDA ESTAMOS DE OLHO NAS SUAS BUSCAS NO GOOGLE! (ANIME: GOCHUUMON WA USAGI DESU KA?)

Antes de mais nada, desde a primeira postagem que fizemos falando sobre este assunto, venho lendo muitos comentários de pessoas falando mal da ONU, dizendo que ela é inútil. Para quem não tem conhecimento, as Nações Unidas é uma organização de extrema importância formada com consenso de todos os país do globo onde são discutidos diversos tipos de assuntos, tratados e orientações e, apenas em casos extremos, agir para o envio de forças humanitárias de respaldo (como no Haiti, por exemplo, com acordo das forças armadas de vários países e lideradas pelo Brasil). Ela através de suas partes representativas, pode mostrar preocupações sobre algum fato e fazer essas orientações para sua nações afiliadas, mas NÃO tem o poderio de interferir se não houver um consenso das nações, como no caso acima apresentado e em outros casos que acontecem pelo mundo.

Como eu disse em matérias anteriores e sempre que me pedem uma opinião sobre esse assunto sempre afirmo, para mim, pornografia infantil é crime. No entanto eu também comentei que ainda é um assunto muito delicado de se tratar, pois ainda há quem vive e sobrevive do comercio desses materiais e também quem consome. Se por um lado pode haver esta preocupação pela ONU e querer barrar este tipo de matérial, por outro lado pode ser considerado uma ideia de censura e de interferir na liberdade de expressão de seus criadores.

A primeira nota emitida pela ONU pode ser lida neste artigo. Clique no link.

WATASHI NO TENSHI GA MAIORITA - ONU

CRIANÇAS MERECEM CARINHO, DOCES, PROTEÇÃO E ACIMA DE TUDO, RESPEITO! (ANIME: WATASHI NO TENSHI GA MAIORITA!)

Vale lembrar que anteriormente, a Fundação Prostasia, organização que trabalha na proteção de crianças contra abusos sexuais, lançou uma petição para impedir que o protocolo da ONU seja aprovado e os conteúdos lolis e shotas em animes, mangás e games sejam banidos. Você pode ler a matéria clicando neste link.

Mais recentemente, o Japão, Estados Unidos e Austria rejeitaram a proposta da ONU e publicaram uma respostas sobre o protocolo lançado anteriormente. Clique no link e confira a matéria.

Vamos ficar atentos a toda essa história pois ela ainda vai dar muito o que falar. Deixe nos comentários a sua opinião a respeito.

Fontes: CRC/C/156MOFAComicBook.com via ANN

– Mais notícias de Animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no Twitter@Anime_Xis InstagramAnime_xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curtam nossa página no FacebookAnime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

Sobre o autor

Luiz GP

Luiz é editor dos sites Anime Xis e Revista Mundo OK. Formado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e um fã de animes e cultura japonesa. Além de professor escolar, já atuou como locutor de web-rádio, fã de esportes (principalmente NFL, NBA, NHL, MLB e ciclismo), torcedor do São Paulo FC e baixista de banda de rock as vezes. Duvidas? Siga-me que eu respondo -> twitter e Insta: @oluizgp